O que são padrões de design de integração?

Se você é um especialista em integrações, provavelmente já usou ou implementou padrões de design de integração. Há dezenas de padrões disponíveis––de padrões canônicos de modelo de dados e padrões de design de fachada até padrões de mensagens, encaminhamento e composição. 

Todos esses padrões de design de integração atuam como uma "fórmula" para especialistas em integração que, em seguida, podem utilizá-los para conectar dados, aplicativos, sistemas e dispositivos com sucesso. Para entender melhor esses padrões, vamos analisar um padrão de design de integração discutido em Abordagens de integração empresarial e arquitetura orientadas por serviços.

Padrão de design de integração Padrão canônico de modelo de dados 

O padrão canônico de modelo de dados é considerado o padrão "mais antigo" de design de integração. Ele se refere à criação de uma mensagem ou de um modelo de dados que pode ser utilizado direta ou indiretamente pelos consumidores. Em seguida, os dados e/ou a mensagem são encaminhados por meio de uma plataforma de integração (por exemplo, Barramento de serviço corporativo) onde, depois, são convertidos em um formato canônico padrão. 

Esse padrão de design de integração é amplamente utilizado na empresa por vários motivos. Em primeiro lugar, ele reduz significativamente os custos de manutenção de uma organização. Depois, ele também reduz a "curva de aprendizado" da integração porque os especialistas em integração não precisarão entender novas estruturas de dados; em vez disso, eles poderão trabalhar com o modelo canônico e concluir projetos de integração mais rapidamente.
No entanto, uma desvantagem desse padrão canônico de design de integração é que ele é demorado, já que é necessário produzir o modelo do zero. 

Padrão de design de integração: padrão de design de fachada

Um segundo exemplo de um padrão de design de integração é o padrão de fachada. Esse padrão tem o objetivo de atenuar algumas desvantagens do padrão canônico de modelo de dados. Isso é feito definindo interfaces simplificadas sem usar modelos canônicos. No entanto, nos bastidores, as mensagens contidas nessas interfaces são traduzidas no modelo canônico. 

Uma vantagem desse padrão de design de integração é que as interfaces em si não se baseiam no modelo canônico; como resultado, as mudanças feitas no modelo canônico não afetarão as interfaces e seus consumidores diretamente. Isso significa que as organizações não precisarão mudar todas as interfaces que usam esse modelo.  

Uma das desvantagens do padrão de design de fachada é que ele gera maiores recursos e custos de manutenção porque, ao contrário do padrão canônico de modelo de dados, é necessário manter e gerenciar a lógica de integração e transformação. 

Utilizando padrões de design de integração

Os padrões canônicos de modelo de dados são um dos muitos padrões de design de integração usados. Todos os padrões existem para servir a um propósito específico––seja transmitir eventos de um aplicativo para outro ou consumir mensagens dos aplicativos conforme elas são disponibilizadas.

O primeiro passo para utilizar padrões de design de integração com eficiência é a adoção de uma nova abordagem de integração: a conectividade API-led. Aprenda mais sobre a conectividade API-led e veja como você pode usá-la ao implementar padrões de design de integração.