iPaaS: integração para a nuvem

A plataforma de integração como serviço representa a última geração de integração de aplicativos

Nenhuma outra tendência do mundo da TI causou mais impacto sobre as empresas que a migração para a computação em nuvem. De aplicativos empresariais como Salesforce a plataformas de infraestrutura como Amazon EC2 e serviços de mídia social como Facebook e Twitter, a nuvem está mudando o ambiente de TI. No entanto, conforme as empresas migram seus aplicativos em massa para a nuvem, elas enfrentam um grande obstáculo para o sucesso — a integração. Embora essas mesmas organizações tenham passado os últimos 15 anos integrando seus aplicativos empresariais para eliminar silos de informações, agora, elas estão observando um novo problema de "silos de nuvem" e enfrentando o lado obscuro da integração de SaaS. Com pouca ou nenhuma barreira de entrada à adoção do SaaS, as empresas estão implementando vários aplicativos de SaaS sem envolvimento da TI, o que resulta em centenas de aplicativos e serviços no ecossistema, todos isolados e incapazes de se comunicar perfeitamente entre si.

A integração em toda a empresa está se tornando um enorme desafio não só para os usuários finais das empresas, mas também para os provedores de serviços em nuvem e de SaaS. Esse novo conjunto de problemas de integração requer uma nova plataforma para resolvê-los. Uma nova categoria de soluções de integração na nuvem está surgindo, chamada de plataforma de integração como serviço (iPaaS). Para obter mais informações sobre essa categoria, consulte o relatório da Gartner sobre integração empresarial.

A arquitetura de nuvem emergente

Durante toda a história da TI, as novas tecnologias precisaram de novas arquiteturas de software. Quase como um relógio, todas as décadas trazem uma nova tendências que inaugurou uma nova arquitetura para a empresa: processamento de transações online na década de 1970, modelos de cliente/servidor na década de 1980, computação de componentes de três níveis na década de 1990 e arquitetura orientada por serviços (SOA) na década de 2000. Como resultado, mais uma vez, a estrutura dos sistemas de negócios está passando por uma mudança.

O conjunto de software emergente de TI tem três camadas, cada uma delas entregue sob demanda como um serviço em nuvem:

  • Software como serviço (SaaS): software de aplicativo. Oferece aplicativos voltados ao usuário que capacitam a empresa.
  • Infraestrutura como serviço (IaaS): um ambiente virtualizado em que é possível implementar sistemas. Ela oferece os recursos de computação subjacentes para a implementação de sistemas empresariais.
  • Plataforma como serviço (PaaS): infraestrutura de aplicativos para o desenvolvimento de aplicativos únicos e integração entre vários aplicativos. O middleware que permite o desenvolvimento de aplicativos avançados.

O surgimento do SaaS

Dessas três camadas, a primeira a surgir foi o software como serviço. No início da década de 2000, surgiram os primeiros aplicativos de SaaS. A Salesforce talvez tenha sido a mais bem-sucedida dos primeiros provedores de SaaS. O mercado de CRM mudou de uma implementação on-premises grande e complexa para um serviço baseado em nuvem em um ritmo extremamente acelerado. Ao fim da década, existiam ofertas emergentes de SaaS para quase todos os tipos de aplicativos, com novos concorrentes surgindo todos os dias.

O surgimento da IaaS

Em seguida, surgiu a infraestrutura como serviço, com serviços como Amazon Web Services, Rackspace e outros. O surgimento de novas tecnologias, como a virtualização, permitiu que os data centers compartilhados alcançassem taxas mais elevadas de utilização de recursos e, ao mesmo tempo, oferecessem capacidade dinâmica de expansão e evitação de gastos iniciais de capital. Nos últimos anos, o movimento relacionado à infraestrutura como serviço se acelerou e sugiram vários novos concorrentes.

Conforme a IaaS e o SaaS surgiram e, rapidamente, tornaram-se a base de muitos ambientes de TI corporativa, a única peça que faltava no conjunto de software era a camada de plataforma. A necessidade de abordar essa camada intermediária essencial é fundamental para o próximo passo na evolução dos serviços em nuvem.

O surgimento do PaaS

Plataforma como serviço é uma categoria de computação em nuvem que oferece uma estrutura e um ambiente para permitir que os desenvolvedores criem aplicativos e serviços nela. Na categoria de plataforma como serviço, há vários componentes. Um deles é a plataforma de aplicativo como serviço (aPaaS). Essas ofertas variam de serviços de contêiner e ferramentas de desenvolvimento a modelos de programação e muito mais. Nos últimos anos, esses elementos da plataforma de aplicativo como serviço começaram a surgir lentamente no mercado. Ofertas como Force.com, Google App Engine, Heroku, Cloud Foundry, Microsoft Azure e Engine Yard começaram a ser adotadas precocemente. A aPaaS estabelece a base na qual muitos dos aplicativos de SaaS mais populares de hoje foram criados.

A peça que continua faltando no quebra-cabeça é uma maneira de integrar os aplicativos. O surgimento de vários elementos de plataforma de aplicativo sem soluções de integração é o que deu origem ao problema de "silos de nuvem". Conforme mais aplicativos migram para essa nova arquitetura, há uma crescente necessidade de conectar, integrar e orquestrar perfeitamente esses componentes diferentes. Os desenvolvedores precisam de adaptadores para vários aplicativos, recursos de orquestração, gerenciamento de fluxo e muito mais. Uma plataforma de integração na nuvem como serviço (iPaaS) atende a essa necessidade essencial.

iPaaS: a última geração de software de integração

Agora, a iPaaS está surgindo como as plataformas de integração de última geração para integrar aplicativos de nuvem entre si e a aplicativos legados e on-premises. Em resumo, uma iPaaS é uma plataforma de integração na nuvem como serviço, oferecendo conectividade para serviços em nuvem e de SaaS e proporcionando um método seguro para acessar aplicativos on-premises por trás de um firewall. Uma iPaaS pode resolver o problema de silos de nuvem oferecendo às empresas uma maneira de integrar serviços baseados em nuvem entre si e a aplicativos empresariais on-premises em um modelo híbrido de integração.

Uma solução de iPaaS inclui muitos elementos fundamentais. Em primeiro lugar, e mais importante, ela deve ter um sólido conjunto de conectores para serviços em nuvem e de SaaS, com capacidade de adicionar mais conectores rapidamente conforme surgirem novos serviços no ambiente de tecnologias de nuvem que passa por mudanças rápidas. Ela também deve reconhecer que a maioria das organizações terá uma combinação de ativos on-premises e baseados em nuvem e oferecer um método seguro para se integrar aos aplicativos e à infraestrutura on-premises existentes, como sistemas legados (por exemplo, CICS, AS400). A capacidade de conectar sistemas legados  e aplicativos de nuvem para oferecer suporte à integração on-premises e na nuvem em uma arquitetura híbrida é vital para as empresas e essencial nas soluções eficazes de iPaaS. Por outro lado, com as ferramentas inflexíveis e fixas de integração de SaaS que estão no mercado, uma iPaaS deve ser aberta o suficiente para que soluções de integração possam ser criadas e personalizadas para abordar as nuances dos cenários comuns de integração de SaaS. Os desenvolvedores também devem conseguir usar ferramentas e processos familiares para criar e configurar aplicativos com estilo de integração, sem mudar a forma como eles funcionam.

Além de atender às necessidades dos desenvolvedores, há requisitos "básicos" essenciais para uma iPaaS. Essas soluções devem se basear em um sólido mecanismo principal de integração e ser altamente disponíveis, confiáveis e seguras. Deve haver ferramentas avançadas de gerenciamento para entender o desempenho dos aplicativos, monitorá-los e oferecer auditoria e alertas. Elas devem permitir o aumento contínuo e transparente da capacidade conforme a demanda cresce. Por fim, uma plataforma de integração deve ser protegida contra obsolescência e habilitada para APIs, a fim de se adaptar facilmente ao ecossistema dinâmico e crescer junto com as necessidades dinâmicas dos negócios.

A iPaaS está surgindo como a tecnologia de integração de última geração, substituindo gradativamente as formas tradicionais de middleware de integração. Ela oferecerá o último componente essencial para realizar os benefícios de uma arquitetura de nuvem.

No entanto, mesmo à medida que essa nova arquitetura vai se moldando, a transição não será imediata. As empresas têm gerações de sistemas existentes e é fundamental que eles se integrem a esses novos serviços. Esses aplicativos legados devem ser contabilizados em qualquer nova arquitetura e é necessário fazer uma transição perfeita. De acordo com a Gartner, "Os usuários devem se planejar para uma mudança gradativa de arquiteturas de TI on-premises para um modelo híbrido em que essas arquiteturas coexistem e interoperam com arquiteturas baseadas em nuvem pública" (em uma tradução livre). Embora a evolução não seja imediata, as empresas precisarão iniciar o processo de transição hoje mesmo.

CloudHub: a primeira iPaaS global do mundo

CloudHub é a primeira oferta de iPaaS para atender a todos os requisitos descritos anteriormente. Trata-se de uma solução baseada em nuvem que permite que os clientes aproveitem as vantagens de economia e flexibilidade da nuvem para sua infraestrutura de integração. Como o componente de iPaaS da Anypoint Platform™ da MuleSoft, a única plataforma completa de SOA, integração de SaaS e APIs, o CloudHub e as soluções adicionais de integração como Mule as an ESB, Anypoint Studio e API Manager oferecem uma verdadeira plataforma unificada de conectividade para que os desenvolvedores criem pacotes de aplicativos de integração.

Integração para todos

Para os integradores de sistemas, o CloudHub pode eliminar a parte mais demorada e repetitiva das implementações dos clientes: a integração a outros sistemas. Com o CloudHub, os integradores criam uma diferenciação competitiva por meio de tempos menores de implementação e de soluções mais sólidas de integração na nuvem. A plataforma de integração na nuvem ajuda os integradores de sistemas a entregar retorno comercial aos clientes, em vez de perder tempo escrevendo códigos personalizados.

A Anypoint Platform representa uma importante melhoria em relação à integração ponto a ponto personalizada, já que a plataforma oferece conectores e modelos de integração testados, confiáveis e compatíveis. As organizações que usam as soluções de integração da MuleSoft evitam os custos de manutenção e as dores de cabeça associadas à "arquitetura espaguete". Elas têm visibilidade e controle sobre o desempenho da integração, e a integração em si pode ser dimensionada e mudar facilmente de acordo com a demanda dos negócios.

Com a Anypoint Platform, os desenvolvedores podem entrar em atividade em questão de horas e, ao mesmo tempo, garantir que tenham a escalabilidade, a flexibilidade e a capacidade de gerenciamento que milhares de grandes empresas passaram a esperar da MuleSoft. Com uma biblioteca de Anypoint Connectors e Anypoint Templates prontos para uso para integrar aos aplicativos, sistemas e serviços populares de SaaS, nunca foi tão fácil dar os primeiros passos com a integração. A Anypoint Platform oferece um gateway seguro para a empresa, permitindo que as equipes de aplicativo integrem e orquestrem seus aplicativos empresariais junto aos serviços baseados em nuvem. A plataforma é projetada com o que há de melhor em alta disponibilidade e confiabilidade e proporciona à equipe de TI total capacidade de gerenciamento e visibilidade sobre os fluxos, as mensagens e outros serviços. Além disso, os usuários finais aproveitam todos os benefícios da nuvem, inclusive o isolamento com hospedagem múltipla para fins de integridade e segurança de dados, a flexibilidade para dimensionar conforme a demanda, a praticidade da inscrição e do provisionamento com autoatendimento e um modelo econômico de pagamento conforme o crescimento.

Consulte o relatório Magic Quadrant da Gartner sobre iPaaS e aprenda por que a MuleSoft foi considerada como líder nessa categoria. Descubra a Anypoint Platform hoje mesmo e aprenda como você pode conectar o que quiser e quando quiser, seja on-premises ou na nuvem.