O que é application network?

O que é application network

A mudança gera a necessidade de uma application network

No momento, o setor empresarial está passando por um período de mudanças sem precedentes. O mundo dos negócios mudou. O cenário do cliente mudou. O cenário competitivo mudou. Na verdade, todo o ecossistema empresarial mudou. As organizações estão lutando para lidar com isso. Há um caminho pela frente, mas não se trata apenas de tecnologia, mas também mudar totalmente a forma como a TI e os negócios trabalham juntos com a tecnologia. A maneira de as empresas prosperarem em meio a mudanças radicais é criar uma application network. 

CIOs e outros executivos de TI costumam dizer que precisam agir mais rápido. Eles também afirmam que a capacidade de entrega em sua organização de TI não está atendendo à demanda do negócio por soluções tecnológicas. O investimento em TI tem estado consistentemente próximo da estabilidade nos últimos 2 a 3 anos. A capacidade de entrega de TI é, na verdade, uma constante na maioria das organizações, mas as demandas dos negócios continuam aumentando. A organização de TI deve gerenciar nuvem e SaaS, análise de Big Data, dispositivos móveis e IoT também.

A grande preocupação, obviamente, é a competição. A maioria das empresas sabe que precisa melhorar suas soluções de tecnologia — elas precisam melhorar os canais pelos quais se envolvem com suas partes interessadas, precisam melhorar suas operações de negócios e precisam inovar. A TI está no centro de tudo isso. Mas o desafio é que a TI ainda está muito centralizada. Não há como uma organização de TI centralizada entregar tudo o que a empresa deseja e precisa — em vez disso, uma estrutura de TI centralizada tradicional está criando uma lacuna na entrega de TI. Muitos CIOs dizem que estão atrasados no que precisam entregar e sabem que há mais projetos chegando que devem ser entregues. Uma application network pode ajudar a resolver a lacuna de entrega de TI.

A definição de application network

Para resolver essa lacuna de capacidade de TI, é necessário mudar a abordagem para conectar aplicativos, dados e dispositivos. Uma solução aparentemente fácil para o problema pode ser criar várias conexões ponto a ponto para unir tudo, mas essa não é uma solução viável no longo prazo.  Como isso é feito repetidamente ao longo do tempo, uma forte interligação de aplicativos e dados é criada dentro da organização. Isso elimina completamente a capacidade de agir rapidamente e mudar qualquer coisa, já que qualquer mudança terá consequências posteriores demoradas e complexas.

Uma abordagem melhor é criar uma application network. A application network é muito simples. É uma forma de conectar aplicativos, dados e dispositivos por meio de APIs que expõem alguns ou todos os seus ativos e dados na rede. Essa rede permite que outros consumidores de outras partes da empresa entrem e descubram e usem esses ativos. A criação de uma application network envolve desenvolver ativos reutilizáveis e, em seguida, encorajar os profissionais da empresa a reutilizar e fornecer esses ativos automaticamente. Então, eles podem ser usados e reutilizados de diferentes maneiras dentro da organização. Assim, conexões podem ser criadas entre esses ativos. É necessário permitir que as equipes de desenvolvimento da empresa criem o que é necessário — para fornecer automaticamente os ativos reutilizáveis criados por outros para desenvolver algo novo — e, em seguida, expor isso ao restante da organização para ser reutilizado.

Isso é feito na application network, com a definição de abstrações simples. A API é a melhor abstração que temos na empresa para a troca de informações entre duas partes. E é exatamente isso que está sendo feito — informações estão sendo trocadas entre outros aplicativos. Por exemplo, os representantes do atendimento ao cliente estão trocando informações com o departamento de BI para a criação de relatórios analíticos. Outro grupo na empresa está trocando informações com parceiros envolvidos em transações B2B. As APIs são o modelo perfeito para essas trocas porque fornecem uma definição do provedor e dos consumidores, além de fornecerem uma maneira de gerenciar as interações atentamente.

Uma vez estabelecida a disciplina de consumo, autoatendimento e reutilização na organização, surge um tipo diferente de cenário — uma application network. Nesse cenário, não só existem ativos reutilizáveis disponíveis para serem implantados em toda a organização a fim de criar e entregar novos produtos de forma mais eficiente, mas também há equipes de capacitação para ajudar esses grupos de desenvolvimento a entender as melhores práticas para criar novos produtos e serviços e apontar o caminho para um repositório de serviços disponíveis para reutilização. Tudo o que é postado na application network pode ser descoberto, gerenciado, controlado e protegido. A organização central de TI tem o gerenciamento e a governança no controle de todos os serviços, permitindo que as equipes de desenvolvimento nas linhas de negócios os utilizem para qualquer projeto que seja considerado necessário. As pessoas que criam novos serviços e produtos na organização podem aceitá-los como estão ou podem pegar um bloco de construção, adicionar algo a ele e publicar um novo bloco de construção. Agora, a possibilidade de várias equipes tirarem proveito do valor criado por uma foi aberta.

A application network não é uma arquitetura. É um conjunto de blocos de construção sobre os quais arquiteturas podem ser construídas. E sua natureza gerenciada e federada faz com que ela "envergue, mas não quebre". Novos produtos e serviços podem ser conectados e desconectados facilmente. A organização central de TI pode governar todos os ativos e entender como as mudanças afetam os negócios com muita facilidade.

A application network não envolve simplesmente tecnologia

Uma application network não envolve apenas criar aplicativos e combiná-los com APIs. O que ela realmente representa é uma mudança cultural. Muitas empresas querem saber como podem se organizar para serem ágeis. O segredo para se ter agilidade não é quantos ativos estão presentes na application network, mas sim quantos consumidores estão obtendo valor com isso.

Isso representa uma grande mudança na forma como a TI opera tradicionalmente. A organização de TI agora se torna não só um produtor de ativos, mas também um capacitador para o restante da empresa consumir esses ativos. A própria administração precisa mudar porque todas as partes da organização agora são encarregadas de fornecer alguns de seus próprios recursos e projetos. O foco está na criação de comunidades e desenvolvimentos em torno de certos recursos dentro da sua organização. Esses recursos permitirão que a administração seja autossuficiente e colabore com outros grupos dentro da organização para permitir a entrega de vários projetos de TI. É assim que uma application network ajuda a TI a aumentar sua capacidade e fechar a lacuna de entrega.

Um exemplo de por que uma application network é necessária

Isso pode ser demonstrado com um exemplo comum em muitas empresas — integrar o Salesforce a um banco de dados SAP. Pode ser muito tentador criar uma integração personalizada para unir os dois aplicativos.

Em teoria, essa abordagem é boa. É pontual, não excede o orçamento e atende aos requisitos. O problema com essa abordagem é que não haverá qualquer aproveitamento ou reutilização fora do projeto. Os aplicativos são fortemente acoplados e não há valor adicional extraído da conexão do Salesforce ao SAP. Depois de fazer isso pela primeira vez, se outra equipe precisar ter acesso a esses aplicativos, as integrações deverão ser criadas novamente. Depois que um grande número dessas integrações é criado, fica muito difícil controlar qualquer coisa ou ter visibilidade do que está acontecendo entre os sistemas.

O investimento inicial na application network paga dividendos mais tarde

Nesse novo modelo operacional, as pessoas, suas ferramentas e a tecnologia devem se comportar de maneira diferente. Em vez de entregar projetos, a organização de TI está, na verdade, dirigindo os projetos. Ela está garantindo a qualidade, a capacidade de reutilização e pensando na segurança. A organização pode realmente se concentrar na entrega de produtos estratégicos e iniciativas inovadoras, em vez de correr contra o tempo para entregar a próxima conexão entre Salesforce e SAP. Isso também significa que agora não são necessários especialistas em sistemas para todos os projetos. Se um serviço precisar ser criado no SAP para os clientes e depois houver a necessidade de criar outro serviço para reinserir dados, agora eles têm um plano para disponibilizar essas informações, o que significa que os projetos podem ser concluídos mais rapidamente. Várias organizações estão obtendo esses benefícios com uma application network. Uma vez que isso começa a acontecer, uma ou duas vezes, a disciplina entra em vigor e o negócio pode ser agilizado. Por fim, tudo o que acontece na application network tem análise, segurança e governança incorporadas.

O objetivo de configurar uma application network é prosperar diante das mudanças. A única constante é a mudança. Vivemos em um mundo de extrema competitividade. Não é o maior ou o mais forte que sobrevive, é o rápido que come o lento. Uma application network pode fornecer a agilidade e a flexibilidade de que uma organização precisa para prosperar em meio à ruptura digital.